terça-feira, 17 de julho de 2012


Aumento do nível dos oceanos é irreversível mesmo com redução de CO2.


Mesmo que haja cortes profundos nas emissões dos gases de efeito estufa (GEE) e que a temperatura média do planeta seja reduzida, o aumento do nível dos oceanos será inevitável, segundo um novo estudo de cientistas especializados em meio ambiente. A pesquisa ressalta, contudo, que tal processo pode ser desacelerado

03/07/2012

http://www.ecodesenvolvimento.org.br/posts/2012/julho/aumento-do-nivel-dos-oceanos-e-irreversivel-mesmo-1






Foto aérea do Ártico. Derretimento das calotas polares agrava o problema/Foto: banyanman

"Mesmo com uma mitigação agressiva, que limitaria o aquecimento global a menos de 2°C acima dos valores pré-industriais até 2100, e com o aumento natural da temperatura nos séculos 22 e 23, o nível dos mares continuaria a subir depois de 2100", aponta o estudo publicado no jornal Nature Climate Change. Isso ocorre porque conforme o oceano se aquece, a água se expande e o calor se espalha por todas as regiões marítimas.

Uma vez a temperatura da superfície do oceano entre em declínio, o calor ainda seria conservado sob a água, provocando o aumento dos níveis. A situação da temperatura e o derretimento das calotas polares são apenas mais um dos fatores que contribuem para o problema.

Os cientistas calcularam que se os cortes de emissões foram capazes de reduzir as temperaturas globais em 0,83°C até 2100 e 0,55°C até 2300, o nível dos oceanos ainda aumentará até 14,2 centímetros até 2100 e até 24,2 centímetros até 2300 - por conta da expansão térmica.

Por outro lado, se as emissões forem pouco reduzidas, as temperaturas poderiam subir até 3,91°C até 2100 e os nível da água poderia aumentar 32,3 centímetros no primeiro século, chegando a quase 140 centímetros 200 anos depois.

"Embora o aumento do nível dos oceanos não possa ser cessado nos próximos séculos, é possível desacelerar o processo, ganhando tempo para que as medidas de adaptação necessárias sejam tomadas", destacam os pesquisadores. Uma série de estudos mostra o papel dos GEE no aumento da temperatura global. Esses gases foram responsáveis pelo aumento de 0,17°C por década de 1980 a 2010 e pelo aumento de 2,3 milímetros do nível do mar por ano de 2005 a 2010.

A elevação do nível dos oceanos ameaça cerca de um décimo da população mundial - muitas dessas pessoas moram em ilhas sob risco de inundação, como locais do Caribe e da região do Pacífico na Ásia.

por João Suassuna— Última modificação 05/07/2012 17:01


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aventura Selvagem em Cabaceiras - Paraíba

Rodrigo Castro, fundador da Associação Caatinga, da Asa Branca e da Aliança da Caatinga

Bioma Caatinga

Vale do Catimbau - Pernambuco

Tom da Caatinga

A Caatinga Nordestina

Rio São Francisco - Momento Brasil

O mundo da Caatinga