quinta-feira, 8 de novembro de 2012


Nordeste: Dilma discute seca com governadores


O ministro da Fazenda, Guido Mantega, reúne-se amanhã com governadores para discutir se unifica o ICMS.

http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1200983


Brasília.A seca na região Nordeste será discutida na próxima sexta-feira entre a presidente Dilma Rousseff e governadores da região na reunião da Sudene (Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste), em Salvador. A previsão é que sejam assinados convênios para obras de prevenção à seca, de acordo com o governador da Bahia, Jaques Wagner, que se reuniu ontem com a presidente.


Segunda-feira, Dilma anunciou a prorrogação por mais dois meses do pagamento do Bolsa Estiagem em razão da seca prolongada no Nordeste FOTO: REUTERS

"Seguramente todos os governadores vão falar de mais verbas para a seca e creio que todos falarão da situação financeira apertada dos Estados, com perda de receita. Acredito que ela vai lá até para ter essa conversa mais direcionada com os governadores sobre a seca"´, disse o governador.

Segunda-feira, Dilma anunciou a prorrogação por mais dois meses do pagamento do Bolsa Estiagem em razão da seca prolongada na região Nordeste e no norte de Minas Gerais.

Cada família beneficiada pelo programa Bolsa Estiagem vai receber mais duas parcelas de R$ 80, totalizando um custeio de R$ 560 e não mais R$ 400.

Jaques Wagner se encontrou com a presidente em busca de investimentos do governo federal para projetos na área de infraestrutura na Bahia. Os projetos serão analisados pelo governo, segundo ele. Wagner informou que amanhã participa de reunião marcada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, com governadores para discutir a unificação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviço (ICMS).

Ele defende que se crie um modelo de unificação que não desequilibre as regiões mais frágeis. "Você puxar todo mundo para um valor só, a taxa de sacrifício do Nordeste é maior do que a do Sudeste. Então, acho que a gente tem o horizonte de unificar, mas não pode ser em uma pancada só".

O Ministério da Integração Nacional amplia até o final do ano para 286 o número de municípios com alto risco de desastres naturais que são monitorados para agilizar as ações emergenciais. Esse grupo de municípios sofre principalmente com estiagem ou excesso de chuvas.

O monitoramento é feito de Brasília pela Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec) 24 horas por dia. Desses municípios, 46 estão na Região Nordeste, onde ocorre a pior seca dos últimos 30 anos. Na Região Norte são 30 os municípios monitorados, e na Região Sul, 59. A maior quantidade de municípios está na Região Sudeste, com 144, sendo 47 só no Estado de São Paulo. A menor quantidade está no Centro-Oeste: sete.

Enquanto isso, Sul e Sudeste sofrem principalmente com o excesso de chuvas, ocorrendo em alguns Estados, como Paraná e Santa Catarina, vendavais e chuvas de granizo. Atualmente, o Ministério da Integração Nacional monitora cerca de 200 municípios no País com maior incidência de desastres naturais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aventura Selvagem em Cabaceiras - Paraíba

Rodrigo Castro, fundador da Associação Caatinga, da Asa Branca e da Aliança da Caatinga

Bioma Caatinga

Vale do Catimbau - Pernambuco

Tom da Caatinga

A Caatinga Nordestina

Rio São Francisco - Momento Brasil

O mundo da Caatinga