domingo, 18 de novembro de 2012


Água para Todos beneficia 2,5 milhões moradores do Semiárido


Foram entregues 500 mil cisternas, e até o fim de 2013, serão construídas mais 28,5 mil para a população da Bahia, Ceará, Paraíba e do norte de Minas Gerais.

http://www.focandoanoticia.com.br/2012/09/05/agua-para-todos-beneficia-25-milhoes-moradores-do-semiarido/

A população do Semiárido brasileiro sofre com os efeitos da seca. Para isso, o Ministério da Integração Nacional , em articulação com outros órgão dos governo, por meio do programa Água para Todos, tem beneficiado os moradores dessa região com a entrega de cisternas. Ao todo, mais de 2,5 milhões de pessoas foram beneficiadas pelos tanques entregues nos últimos nove anos. Esta terça-feira foi marcada pela entrega da cisterna número 500 mil.

EBC 
Entrega de cisternas já beneficiou mais de 2,5 milhões de pessoas na região

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Tereza Campello participou da solenidade . “O dia de hoje é um marco. Comemorar 500 mil cisternas nos mostra que é possível acreditar no sonho de conviver com o Semiárido e de universalizar o acesso a essas tecnologias sociais”, disse.

Representante da Articulação do Semiárido no Ceará, Cristina Nascimento, comparou a situação anteriormente vivida pelas famílias da região com a nova condição: “A seca deste ano poderia ter sido muito pior sem as cisternas. Temos convicção de que elas, junto com outros programas do governo federal, não só amenizam os efeitos da estiagem, como permitem uma vida mais digna no Semiárido.”

A cisterna de placas de cimento para captação e armazenamento de água da chuva é uma tecnologia social de baixo custo e pouca complexidade. Garante o acesso a água para consumo a famílias residentes na zona rural de municípios que sofrem com os efeitos da seca e da falta de água de boa qualidade para consumo humano. “Com capacidade para 16 mil litros, a cisterna atende ao consumo de uma família de cinco pessoas por período médio de sete meses”, explica a secretária nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS, Maya Takagi.

Nova parceria

Além de entregar a cisterna de número 500 mil, a ministra Tereza Campello também anunciou parceria para prestação de serviços com o Banco do Nordeste (BNB). Até o fim de 2013, serão construídas mais 28,5 mil cisternas de placa para consumo e 1.650 para produção no Semiárido da Bahia, do Ceará, da Paraíba e do norte de Minas Gerais.

Água para Todos

O Água para Todos é coordenado pelo Ministério da Integração Nacional e faz parte do Plano Brasil Sem Miséria, instituído pelo governo federal em julho de 2011 para erradicar a pobreza extrema. A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) já instalou mais de 13 mil cisternas em 27 municípios, em áreas rurais prioritariamente situadas no semiárido nordestino brasileiro, envolvendo recursos da ordem de R$ 65 milhões.

por João Suassuna— Última modificação 05/09/2012 16:34

 

Boa tarde.

Artigo muito interessante de Paulo Angelim, que é arquiteto pós-graduado em Marketing.

VIVA A MORTE DE CADA DIA.

Nós estamos acostumados a ligar a palavra morte apenas à ausência de vida e isso é um erro.

Existem outros tipos de morte e precisamos morrer todo dia.

A morte nada mais é do que uma passagem, uma transformação. Não existe planta sem a morte da semente, não existe embrião sem a morte do óvulo edo esperma, não existe borboleta sem a morte da lagarta, isso é óbvio! A morte nada mais é do que o ponto de partida para o início de algo novo.

É a fronteira entre o passado e o futuro. Se você quer ser um bom universitário, mate dentro de você o secundarista aéreo que acha que ainda tem muito tempo pela frente. Quer ser um bom profissional? Então mate dentro de você o universitário descomprometido que acha que a vida se resume a estudar só o suficiente para fazer as provas.

Quer ter um bom relacionamento, então mate dentro de você o jovem inseguro ou ciumento ou o solteiro solto que pensa poder fazer planos sozinho, sem ter que dividir espaços, projetos e tempo com mais ninguém.

Enfim, todo processo de evolução exige que matemos o nosso “eu” passado, inferior. E, qual o risco de não agirmos assim? O risco está em tentarmos ser duas pessoas ao mesmo tempo, perdendo o nosso foco, comprometendo nossa produtividade e, por fim, prejudicando nosso sucesso.

Muitas pessoas não evoluem porque ficam se agarrando ao que eram, não se projetam para o que serão ou desejam ser. Elas querem a nova etapa, sem abrir mão da forma como pensavam ou como agiam. Acabam se transformando em projetos inacabados, híbridos, adultos infantilizados”.

Podemos até agir, às vezes, como meninos, de tal forma que não matemos virtudes de criança que também são necessárias a nós, adultos, como: brincadeira, sorriso fácil, vitalidade, criatividade etc. Mas, se quisermos ser adultos, devemos necessariamente matar atitudes infantis, para passarmos a agir como adultos.

Quer ser alguém (líder, profissional, pai ou mãe, cidadão ou cidadã, amigo ou amiga) melhor e mais evoluído? Então, o que você precisa matar em si ainda hoje para que nasça o ser que você tanto deseja ser?

Pense nisso e morra! Mas, não esqueça de nascer melhor ainda

Zélia Duncan e Zé Renato

Amigo É Casa



Amigo é feito casa que se faz aos poucos e com paciência pra durar pra sempre
Mas é preciso ter muito tijolo e terra preparar reboco, construir tramelas
Usar a sapiência de um João-de-barro que constrói com arte a sua residência
há que o alicerce seja muito resistente que às chuvas e aos ventos possa então a proteger
E há que fincar muito jequitibá e vigas de jatobá e adubar o jardim e plantar muita flor toiceiras de resedás
não falte um caramanchão pros tempos idos lembrar que os cabelos brancos vão surgindo
Que nem mato na roceira que mal dá pra capinar e há que ver os pés de manacá cheínhos de sabiás
Sabendo que os rouxinóis vão trazer arrebóis choro de imaginar!

Pra festa da cumieira não faltem os violões!
Muito milho ardendo na fogueira e quentão farto em gengibre aquecendo os corações
A casa é amizade construída aos poucos e que a gente quer com beira e tribeira
Com gelosia feita de matéria rara e altas platibandas, com portão bem largo que é pra se entrar sorrindo nas horas incertas sem fazer alarde, sem causar transtorno
Amigo que é amigo quando quer estar presente faz-se quase transparente sem deixar-se perceber
Amigo é pra ficar, se chegar, se achegar, se abraçar, se beijar, se louvar, bendizer
Amigo a gente acolhe, recolhe e agasalha e oferece lugar pra dormir e comer
Amigo que é amigo não puxa tapete oferece pra gente o melhor que tem e o que nem tem quando não tem, finge que tem, faz o que pode e o seu coração reparte que nem pão.

Abraço

Guima

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aventura Selvagem em Cabaceiras - Paraíba

Rodrigo Castro, fundador da Associação Caatinga, da Asa Branca e da Aliança da Caatinga

Bioma Caatinga

Vale do Catimbau - Pernambuco

Tom da Caatinga

A Caatinga Nordestina

Rio São Francisco - Momento Brasil

O mundo da Caatinga