segunda-feira, 20 de maio de 2013


Meus Prezados,


A represa de Sobradinho continua em fase de lenta recuperação, numa ocasião em que deveria estar acumulando bons volumes de água. Em relação ao uso de parte desses volumes pelo projeto da transposição, havia sido decidido pelas autoridades, a retirada, no rio, de cerca de 26,4 m³/s, de forma contínua, e de se alcançar a média de 65 m³/s, quando a represa de Sobradinho estivesse com 94% de seu volume útil preenchido, ou seja, quando estivesse cheia. O período de seca porque passa o Semiárido na atualidade, está muito propício para que todos entendam da impossibilidade dessas normas governamentais virem a ser alcançadas. A represa de Sobradinho, no momento, encontra-se com apenas 37% de sua capacidade útil acumulada. Se o projeto da transposição já estivesse em vigor, e com o povo do semiárido necessitando urgentemente de maiores volumes de água, quem é que duvida que as atuais normas estabelecidas pelas autoridades, (a retirada dos 26,4 m³/s contínuos), não estivessem sendo contrariadas? Com a seca, as demandas hídricas do povo tendem a aumentar, resultando disso uma busca desenfreada por mais água. O agravamento desse quadro irá obrigar as autoridades a retirar volumes do rio, de forma progressiva, para o atendimento aos reclamos da população. O resultado dessa manobra será a retirada do volume máximo calculado para os canais, ou seja, irão retirar, do rio, cerca de 127 m³/s, independentemente da situação em que se encontre a represa de Sobradinho. Esse volume será retirado do rio a toda sorte, numa atitude impositiva, desrespeitosa com tudo aquilo que havia sido acordado com a sociedade e de consequências desastrosas para o meio ambiente bacia do rio. Esse é o caminho mais rápido de se por em risco todos os investimentos que já foram feitos ao longo da bacia do São Francisco. A Chesf investiu cerca de 13 bilhões de dólares, na geração de energia, e a Codevasf, outra fábula de recursos no parque irrigacionista ali existente. É a vontade política sobressaindo sobre as possibilidades técnicas de se realizar as ações desenvolvimentistas no nosso país. Isso é um fato lamentável! Estou denunciando essas questões há 18 anos. E o pior é que não acontece absolutamente nada para a solução desses problemas, e nem para livrar a população desse triste vexame. Vamos acordar gente!


Socializamos a informação no Rema. Confiram.


 


Situação volumétrica dos reservatórios das hidrelétricas da CHESF – 17/08/2012


Estamos iniciando uma atividade semanal de informação, aos interessados, dos estágios em que se encontram os níveis de acumulações volumétricas dos principais reservatórios da Chesf, na bacia do rio São Francisco. No caso específico da região do Sub-médio São Francisco - local onde é gerada a maior parte da energia elétrica do Nordeste -, os reservatórios, principalmente o de Sobradinho, acumulam água no período de novembro a abril, para disponibilizaremos volumes acumulados, no processo de regularização das vazões do Velho Chico, no período de maio a outubro. Estamos no dia 17/08/2012, portanto, em período no qual os reservatórios estão numa fase de disponibilizaçãovolumétrica. Acompanhem a evolução desse processo, nos endereços abaixo, clicando no canal “Bacia do Rio São Francisco”.

17/08/2012

Reservatório Data Afluência Defluência Volume

(m³/s) (m³/s) útil (%)

Sobradinho 16/08 890 2018 43,60

Itaparica 16/08 2270 2193 85,20

Xingó* 16/08 1983 2085 -

* - Não há percentuais acumulatórios, tendo em vista o rio correr em seu leito, a fio d´água

10/08/2012

Reservatório Data Afluência Defluência Volume

(m³/s) (m³/s) útil (%)

Sobradinho 09/08 840 1764 45,80

Itaparica 09/08 1810 2092 88,60

Xingó* 09/08 1986 2141 -

* - Não há percentuais acumulatórios, tendo em vista o rio correr em seu leito, a fio d´água

_____________________________________________________________

Fonte: Chesf

http://www.chesf.gov.br/portal/page/portal/chesf_portal/paginas/sistema_chesf/sistema_chesf_bacias/conteiner_bacias

Fonte: ANA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aventura Selvagem em Cabaceiras - Paraíba

Rodrigo Castro, fundador da Associação Caatinga, da Asa Branca e da Aliança da Caatinga

Bioma Caatinga

Vale do Catimbau - Pernambuco

Tom da Caatinga

A Caatinga Nordestina

Rio São Francisco - Momento Brasil

O mundo da Caatinga