sábado, 7 de setembro de 2013

Vale do São Francisco terá sua primeira reserva florestal.

O Vale do São Francisco que, apesar do status de oásis do Sertão, apresenta altos índices de degradação de vegetação nativa (a Caatinga), deverá ganhar sua primeira... reserva florestal.
Por Leila Núbia

Trata-se da terceira Unidade de Conservação (UC) de Caatinga do Estado, a ser implantada pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas). Será na Serra do Areal, uma área de aproximadamente seis mil hectares, localizada no município de Petrolina.

A proposta de criação da UC no Vale do São Francisco foi apresentada nesta sexta-feira (23) ao Conselho Estadual de Meio Ambiente (Consema), durante a 73ª reunião da entidade, no município de Afogados da Ingazeira (PE).

“Embora não integre a lista de 13 Unidades de Caatinga previstas para serem criadas até 2014 conforme metas do Governo do Estado, resolvemos priorizar a Serra do Areal por reunir todas as condições favoráveis para a iniciativa”, afirma o secretário executivo de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Hélvio Polito.

O secretário, acompanhado de uma equipe técnica de biólogos da Semas e Parque Dois Irmãos visitaram a Serra do Areal na quinta-feira (22) e constataram a alta importância biológica do fragmento florestal, que é cercado de vegetação preservada, com fontes hídricas - a principal é o Riacho do Pontal, afluente do São Francisco.

Além de não ter qualquer tipo de ocupação humana ou conflito fundiário, outro ponto favorável à criação da nova unidade de conservação é o fato de a área ter sido tema de dois Estudos de Impacto Ambiental (EIA) patrocinados pela Codevasf, que servirão de base para a formalização do processo.

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), responsável pela área desapropriada, já se comprometeu em repassa-la ao Estado como recurso de compensação ambiental referente a projetos de irrigação.

A expectativa da Semas é de que todo o processo se concretize no início de 2014. Atualmente o Estado dispõe de duas UCs de Caatinga: uma em Serra Talhada e a outra em Floresta.

MATA DO PASSARINHO – Outro momento importante da reunião do Consema foi a apresentação do Plano de Manejo da Reserva de Floresta Urbana Mata do Passarinho, Unidade de Conservação estadual de Mata Atlântica com 13 hectares, em Olinda. É o primeiro Plano de UC elaborado segundo nova metodologia desenvolvida por técnicos da Semas, que simplificou e agilizou o processo.

Um plano de manejo é o instrumento básico para gestão e implantação efetiva de uma unidade de conservação ambiental.
No caso de Passarinho, o documento foi construído pelo Conselho Gestor da Unidade, formado por técnicos, gestores públicos, representantes das comunidades locais e de instituições de ensino e pesquisa.

“O Plano partiu de um resgate histórico da luta pela preservação da Mata de Passarinho e reúne o zoneamento, normas de uso e mapas, com a vantagem de ser facilmente compreendido por qualquer pessoa que deseje consultá-lo”, destacou a superintendente técnica da Semas, Giannina Cysneiros, aos conselheiros.

Outras duas UCs pernambucanas estão prestes a ganhar seus planos de manejo segundo a nova metodologia: o Refúgio de Vida Silvestre Mata do Engenho Uchoa, no Recife (Mata Atlântica); e o Parque Estadual Mata da Pimenteira, em Serra Talhada (Caatinga).
Ver mais

por João SuassunaÚltima modificação 26/08/2013 11:09

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aventura Selvagem em Cabaceiras - Paraíba

Rodrigo Castro, fundador da Associação Caatinga, da Asa Branca e da Aliança da Caatinga

Bioma Caatinga

Vale do Catimbau - Pernambuco

Tom da Caatinga

A Caatinga Nordestina

Rio São Francisco - Momento Brasil

O mundo da Caatinga