quinta-feira, 27 de dezembro de 2012


Situação volumétrica dos reservatórios as hidrelétricas da CHESF - 21/12/2012


Estamos iniciando uma atividade semanal de informação, aos interessados, dos estágios em que se encontram os níveis de acumulações volumétricas dos principais reservatórios da Chesf, na bacia do rio São Francisco. No caso específico da região do Sub-médio São Francisco - local onde é gerada a maior parte da energia elétrica do Nordeste -, os reservatórios, principalmente o de Sobradinho, acumulam água no período de novembro a abril, para disponibilizaremos volumes acumulados, no processo de regularização das vazões do Velho Chico, no período de maio a outubro. Estamos no dia 21/12/2012, portanto, em período no qual os reservatórios estão numa fase de acumulaçãovolumétrica. Acompanhem a evolução desse processo, nos endereços abaixo, clicando no canal “Bacia do Rio São Francisco”.

21/12/2012

Reservatório Data Afluência Defluência Volume

(m³/s) (m³/s) útil (%)

Sobradinho 20/12 1220 2235 28,50

Itaparica 20/12 1890 2380 41,00

Xingó* 20/12 2274 2521 -

* - Não há percentuais acumulatórios, tendo em vista o rio correr em seu leito, a fio d´água

14/12/2012

Reservatório Data Afluência Defluência Volume

(m³/s) (m³/s) útil (%)

Sobradinho 13/12 2920 3200 29,10

Itaparica 13/12 2487 1931 36,90

Xingó* 13/12 2048 1945 -

* - Não há percentuais acumulatórios, tendo em vista o rio correr em seu leito, a fio d´água

_____________________________________________________________

Fonte: Chesf

http://www.chesf.gov.br/portal/page/portal/chesf_portal/paginas/sistema_chesf/sistema_chesf_bacias/conteiner_bacias

Fonte: ANA

http://www2.ana.gov.br/Paginas/servicos/saladesituacao/default.aspx

É o Núcleo de Estudos e Articulação sobre o Semiárido (NESA), da Fundação Joaquim Nabuco, divulgando a realidade do Nordeste seco.

COMENTÁRIOS

João Suassuna - Pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco, Recife

Uma observação preocupante: apesar de estarmos em um período de acumulação volumétrica das principais hidrelétricas da Chesf, o que se tem presenciado é uma tendência à diminuição volumétrica dessas represas, por conta da Seca que reina na bacia do São Francisco. Notem os volumes afluentes (as águas que entram nas represas), em valores menores do que os volumes defluentes (as águas que saem das represas). Na persistência desses casos, haverá sérias consequências na recuperação volumétrica de tais reservatórios, implicando em um processo de exaustão desses mananciais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aventura Selvagem em Cabaceiras - Paraíba

Rodrigo Castro, fundador da Associação Caatinga, da Asa Branca e da Aliança da Caatinga

Bioma Caatinga

Vale do Catimbau - Pernambuco

Tom da Caatinga

A Caatinga Nordestina

Rio São Francisco - Momento Brasil

O mundo da Caatinga