terça-feira, 15 de abril de 2014


Bombas do São Francisco começam a ser instaladas na Paraíba


De acordo com o ministro Francisco Teixeira, as bombas das estações elevatórias, são consideradas o ‘coração da Transposição’.


Cidades | Em 15/03/14 às 08h49, atualizado em 15/03/14 às 08h51 | Por Jornal Correio da Paríba/Daniel Motta

Nalva Figueiredo (Jornal Correio da Paraíba)


Obras do São Francisco

Na próxima semana, o Ministério da Integração Nacional (MI) irá instalar o primeiro conjunto de moto-bombas, que será responsável pelo bombeamento das águas do Rio São Francisco, para que cheguem aos estados da Paraíba, Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte, por meio da Transposição. Os equipamentos vão compor a estação elevatória localizado no eixo Norte, em Cabrobó, no Pernambuco. Ainda neste semestre, Com a meta de finalização agendada para 2015, as obras do Projeto de Integração Rio estão com mais de 55% executadas. A meta é avançar a obra em mais de 25% este ano e entregar os primeiros 200 quilômetros de canais em dezembro.

De acordo com o ministro Francisco Teixeira, as bombas das estações elevatórias, são consideradas o ‘coração da Transposição’. Ao todo, serão instaladas duas moto-bombas na Estação Elevatória (EBI - 1) do Eixo Norte e mais duas na Estação Elevatória (EBV-1) do Eixo Leste. Cada equipamento do Eixo Norte pesa cerca de 100 toneladas, o que equivalente a 100 veículos populares. Já no Eixo Leste, cada bomba possui 85 toneladas, correspondendo ao peso de 85 veículos populares.

No total, o MI está investindo cerca de R$ 1 bilhão somente com as estações elevatórias. O montante contempla a construção das nove estações de bombeamento, das aquisições das moto-bombas, das subestações de energia e das linhas de transmissão de alta tensão.

 

COMENTÁRIOS

João Suassuna - Pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco, Recife

Nossa bandeira de lutas, daqui para frente, será a de garantir que as águas do Velho Chico cheguem às torneiras das populações sedentas do Nordeste seco. Será um trabalho hercúleo, tendo em vista os claros propósitos das autoridades na priorização do agronegócio. Tivemos acesso à informações seguras, de que o governo da Paraíba está negociando um projeto de cerca de um bilhão de reais, para fazer a condução de uma parte das águas da transposição para a irrigação de cana de açúcar na região do Brejo, e de outra parte para o reforço do abastecimento de cidades localizadas no litoral paraibano. Esse, no nosso modo de entender, é o caminho mais curto para se exaurir um rio de múltiplos usos. Lembramos a todos os senhores que, atualmente, o rio São Francisco está com sua hidrologia debilitada, com perspectivas de racionamento de energia, em toda região, até o final do ano em curso. A situação é realmente preocupante!

 

Rinaldo dos Santos - Idealizador e Editor Chefe da revista O BERRO


Prezado João Suassuna,

 

Se o Governo da Paraíba desviar as águas do São Francisco para o Brejo ou para o litoral estará cometendo um crime contra a humanidade, deixando milhões de pessoas abandonadas no Sertão. O governador e todos que coadjuvarem deverão ser presos, pois esta será uma iniciativa não divulgada e estará escamoteando o uso precípuo das águas que, a rigor, não existirão de forma contínua (não haverá água para ser transposta...). Há provas e provas de que o projeto da Transposição é um blefe eleitoreiro e todos envolvidos nele deveriam ser trancafiados, pelo bem da Nação. Todos os políticos nordestinos que aprovarem deveriam ser cassados. Tudo esteve paralisado, mas agora, às vésperas de eleições, começam a surgir tais notícias, criando milhares de empregos, para "bem utilizar" as águas. Ora, ora, ora. Será que o povo nordestino não sabe gritar mais, como fizeram seus ancestrais em Guararapes, na Confederação, na República de 1817, no Quebra-Quilos, e em tantos outros momentos? Será que todos os políticos atuais são hipócritas e venais? Com esse dinheiro daria para construir cisternas de produção (para gente e animais) e barragens subterrâneas em todos os locais possíveis, iniciando os terraceamentos para agricultura, sempre por meio da iniciativa privada. 

 

 

Sobre o assunto:

Programa Opinião Pernambuco (Debate sobre a Transposição do Rio São Francisco) - 22/07/2013

 


Ficção na energia




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aventura Selvagem em Cabaceiras - Paraíba

Rodrigo Castro, fundador da Associação Caatinga, da Asa Branca e da Aliança da Caatinga

Bioma Caatinga

Vale do Catimbau - Pernambuco

Tom da Caatinga

A Caatinga Nordestina

Rio São Francisco - Momento Brasil

O mundo da Caatinga