quarta-feira, 18 de dezembro de 2013


Ministério Público Federal investiga instalação de usina nuclear em AL.


Há uma grande movimentação para que seja construída em Piranhas. Ação civil pública foi instaurada após anúncio da direção da Eletronuclear.

http://g1.globo.com/al/alagoas/noticia/2013/12/ministerio-publico-federal-investiga-instalacao-de-usina-nuclear-em-al.html

O Ministério Público Federal (MPF) em Arapiraca abriu um inquérito civil para investigar o processo de instalação de uma usina nuclear em Piranhas, cidade do Sertão alagoano tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional.

O MPF enviou ofício à Eletrobras Eletronuclear solicitando informações sobre o andamento do projeto e detalhes como a localização exata das duas usinas nucleares anunciadas pelo governo federal a serem instaladas no Nordeste.

O Ministério Público Federal também quer saber qual a data prevista para o início da construção e pediu cópias de toda a documentação relativa às autorizações para o projeto, além de cópias dos estudos realizados até o momento da escolha dos locais.

Ainda é solicitado o esclarecimento de que forma a população afetada foi consultada sobre a implantação das usinas, como exige a Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

saiba mais


Ameaças
O inquérito foi aberto pelo MPF após a afirmação pública do coordenador regional na Eletrobras Eletronuclear, Carlos Henrique Costas Martins, dando conta que a próxima etapa para a concretização do projeto é avaliação do desenho das áreas consideradas adequadas aos aos planos nucleares do governo. Sendo uma delas a região de Piranhas, às margens do rio São Francisco, um rio federal já bastante impactado por obras governamentais.

De acordo com a procuradora da República em Arapiraca, Polireda Madaly Bezerra, responsável pela instauração do inquérito, a instalação de uma usina nuclear no Sertão de Alagoas poderá afetar moradores da região, como ribeirinhos, quilombolas, indígenas e pescadores artesanais.

Os órgãos oficiados pelo MPF terão prazo de 10 dias para enviar as informações requeridas. Além das informações solicitadas aos órgãos, o próprio MPF deverá indicar especialistas para a realização de estudo sobre as consequências da instalação da usina nuclear e, em especial, os impactos sobre as populações tradicionais da região apontada pelo governo federal.

Fonte para edição no Rema:

Marcos Carnaúba
Eng.º Civil Crea 3034 D -PE/FN
Tels. 82.9981.6748
E-mail:marcarnauba@gmail.com
Maceió - Alagoas - Brasil
Skype: marcarnauba

Sobre o assunto:

Fórum BHSF e Ministério Público em audiência sobre usina nuclear em Itacuruba.

http://blogdaemaecologia.blogspot.com.br/2011/11/forum-bhsf-e-ministerio-publico-em.html

Usina Nuclear - CARTA DE ITACURUBA

http://www.remabrasil.org/Members/suassuna/campanhas/usina-nuclear-carta-de-itacuruba/view

MPF investiga processo de instalação de uma usina nuclear em Piranhas, no Sertão alagoano


Para nós, que militamos na defesa da Bacia do Rio São Francisco, essa informação é novidade. Como membro do Fórum Interinstitucional de Defesa da Bacia do Rio São Francisco em Pernambuco, já havíamos intercedido, pelo Velho Chico, quando das pretensões das autoridades na construção da Usina Nuclear em Itacuruba PE. Essa nova iniciativa do governo, em solo alagoano, nos pega de surpresa, pois está fora de nossa jurisdição de lutas. A proposta da Usina fica em território alagoano. Deixo o alerta para a militância ambiental da Terra dos Marechais, para começar a se organizar e coibir esse tipo de iniciativa. O meio ambiente alagoano irá agradecer.

por João Suassuna — Última modificação 16/12/2013 17:20

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aventura Selvagem em Cabaceiras - Paraíba

Rodrigo Castro, fundador da Associação Caatinga, da Asa Branca e da Aliança da Caatinga

Bioma Caatinga

Vale do Catimbau - Pernambuco

Tom da Caatinga

A Caatinga Nordestina

Rio São Francisco - Momento Brasil

O mundo da Caatinga