segunda-feira, 9 de junho de 2014

CÂMARA REJEITA EXIGÊNCIA DE DEPÓSITO DEFINITIVO DE REJEITOS RADIOATIVOS PARA CONSTRUÇÃO DE FUTURAS USINAS NUCLEARES A Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados rejeitou na quarta-feira (7) o Projeto de Lei 4709/04, que proíbe a construção de novas usinas nucleares no Brasil até que o País disponha de um depósito definitivo de rejeitos radioativos. A proposta define como “novas usinas nucleoelétricas” aquelas projetadas depois das usinas de Angra 1, 2 e 3. http://www.ecodebate.com.br/2014/05/12/camara-rejeita-exigencia-de-deposito-definitivo-de-rejeitos-radioativos-para-construcao-de-futuras-usinas-nucleares/ Publicado em maio 12, 2014 por Redação Tags: energia nuclear, resíduos nucleares Como tem caráter conclusivo e foi rejeitado pela única comissão que analisaria seu mérito, o projeto será arquivado, a menos que haja recurso solicitando a análise do texto no Plenário. De acordo com o projeto, apresentado pelo deputado Antonio Carlos Mendes Thame (PSDB-SP), o depósito definitivo não poderia ficar próximo às usinas, como os atuais, mas em locais isolados que não possuam falhas geológicas. Autor do parecer vencedor, o deputado Fernando Ferro (PT-PE) defendeu a rejeição da proposta. Ele argumentou que os principais países produtores de energia nuclear, como a França, ainda não possuem depósitos definitivos para seus rejeitos de alto nível de radiação, mas nem por isso são obrigados a paralisar seus programas de geração de energia nucleoelétrica. “Se esses países conseguem administrar com segurança os seus rejeitos, mais facilmente podemos nós, que possuímos um parque nuclear cuja ordem de grandeza é bem inferior”, disse Ferro. Reportagem - Murilo Souza Edição – Daniella Cronemberger Agência Câmara de Notícias EcoDebate, 12/05/2014. Sobre o assunto: Falta de espaço para lixo atômico pode desligar usinas de Angra 1 e 2 http://www.remabrasil.org/Members/suassuna/campanhas/falta-de-espaco-para-lixo-atomico-pode-desligar-usinas-de-angra-1-e-2/view COMENTÁRIOS João Suassuna - Pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco, Recife Esse povo está variando do juízo! Proponho que se leve um tonel desses, abarrotado de lixo atômico, para ser destampado na seção da Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, para ver a reação dos ilustres parlamentares que votaram a favor dessa estultice. Ninguém merece! José do Patrocínio Tomaz Albuquerque - Hidrogeólogo e Consultor Prezado João Suassuna, Aí o Ferro (Fernando, PT/PE) ia derreter. Pimenta nos ... dos outros é refresco. O argumento dele é muito fraco. Em um país como o nosso, em que se deixa faltar água para abastecimento de populações urbanas e rurais, em que se esquecem, segundo os atuais dirigentes do ONS e do Ministério de Minas e Energia, de fazer a manutenção de redes de distribuição que provocaram já diversos apagões (a esta justificativa deve-se adicionar a falta de operação corretas dos reservatórios de usos múltiplos), pensar em construir usinas atômicas e, mais, sem definir locais seguros de colocação de lixo atômico, já em si uma aberração, é uma grande irresponsabilidade. Isto,sem considerar que, como foi dito por Bautista Vidal, não há segurança em energia atômica. Ele não disse que a França, foi não foi, envia o lixo, via navios, para os mares de outros países, inclusive o Brasil. Abraços,Patrocínio. por João Suassuna — Última modificação 13/05/2014 11:41

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aventura Selvagem em Cabaceiras - Paraíba

Rodrigo Castro, fundador da Associação Caatinga, da Asa Branca e da Aliança da Caatinga

Bioma Caatinga

Vale do Catimbau - Pernambuco

Tom da Caatinga

A Caatinga Nordestina

Rio São Francisco - Momento Brasil

O mundo da Caatinga